Pensão por morte

Pensão por morte Advogado Direito Trabalhista Salto



Pensão por morte Advogado Direito Trabalhista Salto



Pensão por morte Advogado Direito Trabalhista Salto



Pensão por morte Advogado Direito Trabalhista Salto



Pensão por morte

Pensão por morte é o benefício pago aos dependentes do segurado, homem ou mulher, que falecer aposentado ou não. É um benefício de pagamento continuado, substitutivo de remuneração do segurado falecido.

 

Sua origem pode ser comum ou acidentária. Em caso de mortes decorrentes de acidente do trabalho ou doença ocupacional, é considerada de origem acidentária. Em caso de morte decorrente de causa diversa, é considerada de origem comum.

 

A sua origem tem relação com o cálculo de seu valor inicial, uma vez que, se for de origem acidentária terá o correspondente a 100% do salário de benefício do segurado falecido. Em caso de origem comum, será considerado o coeficiente de 60% do salário de benefício do segurado falecido, com acréscimo de 2% por ano de contribuição que exceder o tempo de 20 anos em caso de segurado falecido homem, ou 15 anos em caso de segurado falecido mulher.

 

Os requisitos para sua concessão são:

 

- Qualidade de segurado do falecido.

- Morte real ou presumida do segurado.

- Dependentes a serem habilitados como beneficiários

- exigibilidade para os dependentes, cônjuges ou companheiros, do óbito ocorrer depois de vertidas 18 (dezoito) contribuições mensais e pelo menos 2 (dois) anos após o início do casamento ou da união estável, e mesmo assim o prazo de duração da pensão será estabelecido de acordo com a idade do beneficiário na data de óbito do segurado.

 

É importante destacar que, em havendo perda da qualidade de segurado à época do óbito, ainda assim será devida a pensão por morte aos dependentes, desde que o segurado falecido tenha implementado os requisitos legais para a obtenção de aposentadoria até a data do falecimento.

 

A Reforma da Previdência decorrente da EC 103/2019, trouxe uma nova forma de cálculo para o valor da pensão por morte. Nessa sistemática a cota familiar é de 50% do valor da aposentadoria recebida pelo segurado (ou da aposentadoria por incapacidade permanente que faria jus), acrescida de 10% a cada dependente, até o máximo de 100%.




Mais Informações